Voa, voa, aviãozinho

Por

Segundo nosso presidente, a culpa não é de quem divulgou os dados que vêm vazando pelo WikiLeaks, mas de quem escreveu. Bom, neste caso, já temos um culpado pela (talvez) mais impactante informação sobre o Brasil disponível no site até agora: a embaixadora dos EUA no Brasil em meados de 2004, Donna Hrinak. 

Foram documentos escritos por ela que vazaram no WikiLeaks apontando que houve uma espécie de acordo secreto entre Estados Unidos e Brasil para que tivéssemos a Lei do Abate.

Em resumo, esta lei permite que sejam derrubados aviões suspeitos que entrem no espaço aéreo brasileiro. Entenda mais sobre ela aqui.

O problema, pelo menos segundo os documentos em questão neste post, é que o nosso país se submeteu a inspeções de segurança aérea para que a lei fosse aprovada. E tudo isso às margens da atuação do nosso Congresso Nacional.

Que beleza. No Brasil, em fevereiro, tem carnaval. E tem ingerência dos Estados Unidos o ano todo, pelo jeito. Novidade? Sinceramente, parece que não. Que o ‘irmão do norte’ gosta de dar pitacos por aí ninguém duvida. 

O engraçado, contudo, é o conteúdo de outro documento escrito por outro culpado. E esse é tupiniquim. O ex-chefe de gabinete do Ministério da Defesa, senhor Fernando Abreu, que, em telegrama, afirmou que o Brasil disponibilizará amplas informações em bases ‘informais’ ao governo americano. Mas a intrusão deles em nossos assuntos internos seria um ‘empecilho’. Por quê? Por conta de reações negativas do Congresso e da população (veja matéria completa no site O Globo, que teve acesso aos documentos do WikiLeaks em primeira mão no Brasil).

Pois é, o problema é o Congresso e a população. No mais, passamos o que vocês quiserem, mas em bases informais! Que beleza. E tudo documentado em um telegrama.

Pelo menos de uma coisa não podemos reclamar: os americanos são bem organizados e não perdem suas cartas e documentos oficiais…


Categorias: Brasil, Estados Unidos, Política e Política Externa


0 comments