Uribe e sua turma

Por

Todos adoram criticar o Chávez por querer a reeleição “infinita” para a presidência e etc., alguns considerando que suas sucessivas tentativas para atingir tal fim podem terminar por acabar com qualquer chance de estabilidade na América Latina. Já ouvimos até dizer que o “Sim” no referendo foi o pior que poderia ocorrer para nós e etc. Mas mais uma vez devemos prestar atenção em algo grave que está ocorrendo ao nosso redor que está sendo pouco noticiado.

Durante o carnaval saíram notícias em diversos jornais sobre a crise que está ocorrendo no DAS (Departamento Administrativo de Seguridad), o serviço de inteligência Colombiano. Foram denunciadas escutas ilegais realizadas em opositores políticos, na imprensa e até em membros do governo Uribe, incluindo sua secretária particular. Como nós sabemos, pela nossa experiência brasileira no assunto, escutas telefônicas ilegais são um excelente meio para atingir fins políticos da base governista.

O chefe por trás dessas escutas acredita-se ser a única pessoa que tem controle sobre o DAS, o Presidente Álvaro Uribe.

A tese mais aceita atualmente é de que Uribe esteja querendo minar qualquer tipo de concorrência que possa ter em um terceiro mandato, sendo que para essa re-eleição ser possível seria necessário uma mudança na constituição, a la Chávez. Tese reforçada pela instalação de escutas na secretária de Uribe e no Ministro da Defesa, ,altamente cotado para suceder Uribe.

Chega de resumir as noticias da semana, vamos comentar (afinal, é um blog).

É impressionante como um país consegue se esquivar de notícias e comentários simplesmente por ter um governo de direita e aliado dos EUA. Porque dificilmente um país de esquerda conseguiria passar por um escândalo desses sem ter que ouvir os discursos que esquecem a existência do Ato Patriótico. Até mesmo de organismos internacionais que estão mais do que felizes em encontrarem mais um assunto para escrever um relatório ou uma carta de repúdio.

Estamos vendo as ações de um governo que ao lutar contra as milícias paramilitares infringiu leis internacionais, levando a sério o Plano Colômbia. Um governo que constantemente descobre parlamentares e etc. envolvidos diretamente com paramilitares, sejam elas de esquerda ou de direita.

Devemos lembrar de uma característica importante do DAS – essa agência é subordinada apenas ao Presidente, então das duas, uma : 1. Uribe ordenou essas escutas ou 2. ele não tem controle sobre esse Departamento. È difícil saber qual é pior. Lembrando que houve um escândalo de escutas em 2005 relacionados a uma suposta ajuda do DAS às milícias paramilitares de direita.

Será que Uribe realmente ordenou as escutas? Já vimos pela história regentes serem consumidos por uma missão e fazerem de tudo para proteger seu território, sempre caminhando por áreas cinzentas. Seria Uribe um desses? Ou apenas um homem sedento pelo poder, que tem na luta contra as FARC o trunfo que precisa para se manter no poder?

Se essa denúncia fosse no governo Chávez (que certamente deve ter escutas em seus opositores) estaríamos vendo capas de jornais comentar o assunto, revistas semanais com capas estilizadas do rosto do Presidente Venezuelano e assim vai.

E se não foi ele? Ou isso for o provado pelas autoridades? No Brasil isso não deu em quase nada, e duvido que lá vá dar também. No máximo uma notícia aqui e acolá, como sempre…


Categorias: Américas