Teimosia Internacional

Por

Tem gente que fala que o pai, irmão, amigo, etc. são pessoas “teimosas”. Que essas pessoas se recusam a aceitar verdades e se adequar a elas ou idéias que poderiam fazer toda a diferença e deixar as coisas mais fáceis. A comunidade internacional não é muito diferente.

Na teoria política (e porque não nas análises de botequim?) é muito comum associar características e comportamentos humanos as ações dos países, sendo que existem horas que chega a ser impossível não fazê-lo. Afinal, o que explicaria a contínua relutância de diversos países em assinar acordos ambientais que podem salvar suas economias em um futuro próximo? “Mas daí nossas economias entrarão em colapso! Nossas empresas irão a falência!”

Sim, empresas e setores entrarão em colapso. Mas até onde eu saiba, existe uma equipe sensacional dentro dos ministérios que é capacitada no desenvolvimento de planos econômicos que poderia desenhar formas desse dinheiro e pessoas transitarem para outros negócios. Como pudemos ver no… reconhecimento da China como economia de mercado! Nossa equipe sensacional conseguiu… conseguiu… ahn… aumentar pouco o poder de compra nacional e falir várias empresas… Não faz sentido agora, né tomadores de decisão? A não ser que estivessem escondendo algo da população ou fazendo um jogada ainda mais complexa…

Voltando a teimosia, que outros exemplos poderíamos usar? Que tal interferir no país alheio com tropas democráticas?

Ou… sancionar economicamente (de leve) um país pois ele teoricamente pode talvez chegar um dia a produzir armas nucleares? Aliar-se a um governo instável com guerra ao vizinho que possui armas nucleares? Afinal, eles são super táticos e conseguem impedir o Taleban…

Poderia escrever um livro, monografia, mestrado (e se alguém usar essa idéia, é bom me citar!) cheio de casos em que a solução clara e óbvia não é seguida. Por sinal, se fosse escrever mesmo, já adianto aqui em primeira mão a tese central:

“Se a solução é clara, as razões para não adotá-la são no mínimo, escuras, cinzentas e trariam vergonha aos eleitores.”

E trazem. Porém, como nós humanos somos tão teimosos quanto os países, acabamos por cometer os mesmos erros mesmo quando sabemos disso…


Categorias: Política e Política Externa