Raposa Serra do Sangue

Por

O STF aprovou hoje a demarcação contínua da Raposa Serra do Sol. O problema é que a reserva está em uma área de fronteira. Não entrarei no mérito da decisão em termos da ‘dívida histórica’ que temos com os índios. Vou apenas comentar tendo em vista as questões internacionais.

Tudo bem que há um certo zum-zum-zum. A fronteira é com a Guiana e a Venezuela, não há risco imediato de que por ali entrem tropas que ameacem seriamente a soberania nacional. O problema é o precedente que isso abre. Além do mais, há outro problema maior, que é a atuação de ONGs com ‘más intenções’ junto aos índios, os problemas de exploração ilegal de minérios, enfim, isso é inegável.

O fato é que, uma vez demarcada, a reserva ficará impenetrável para quem não foi índio. Eu quero só ver se alguém vai entrar por lá sem provocar um conflito. Mas o nosso judiciário é muito mais esperto e já previu isso. Colocou entre as 19 condições da demarcação a de que a União, o exército, enfim, poderão entrar na reserva. Podíamos fazer um teste: levar o Gilmar Mendes com o texto da decisão lá na semana que vem e ver se ele entra…

E eles ainda criaram outro problema: os arrozeiros não vão deixar o local tão facilmente, mesmo o STF tendo ordenado a saída IMEDIATA. Há índios trabalhando nas fazendas ainda. Enfim, o clima está criado para mais um conflito. E fronteira ruim é fronteira conflituosa.

Não importa se a fronteira tem índio, branco ou quem quer que seja, desde que esteja povoada por brasileiros (e com a expulsão dos arrozeiros isso se complica, uma vez que os índios não são suficientes para ocupar a região) e em paz. E isso pelo jeito está longe de acontecer por lá.


Categorias: Brasil


1 comments
EAD
EAD

Complicado, vc tem razão, mas estou com os indios.Visite o site indiosonline, vale a pena.