Primeiro passo?

Por

“Hoje a realidade é certamente cruel. Não se consegue passar quatro anos sem guerras nos Bálcãs. E o pior de tudo é que ninguém prevê quando os conflitos irão cessar…” (Hugo Roth – in Kosovo Origins, 1998)

Hoje, doze anos após os dizeres acima serem proclamados, talvez a previsão de arrefecimento dos conflitos nos Bálcãs já possa ser visualizada (ainda que em seu primeiro passo) no cenário internacional. Sob o olhar preocupado de Fatmir Sejdiu, presidente de Kosovo (foto), eis que a Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou ontem uma resolução pedindo diálogo entre Sérvia e Kosovo.

Historicamente, a província de Kosovo sempre pertenceu à Sérvia e é uma área sagrada para a fé cristã-ortodoxa iugoslava. Acontece que, com o desmantelamento da Iugoslávia comunista (1989), a população majoritariamente albanesa de Kosovo resolveu também se proclamar independente. Contudo, ao não ser reconhecido na Europa, Kosovo entrou em guerra civil, sendo a população albanesa fortemente reprimida pelos sérvios nos anos seguintes (detalhamento das informações históricas aqui).

Kosovo se declarou independente da Sérvia em fevereiro de 2008, mas a Sérvia se recusou desde então a reconhecer a separação. O lema é que “enquanto o povo sérvio existir, Kosovo será a Sérvia”

Desta forma, a resolução conjunta apresentada ontem à Assembléia Geral da ONU constitui um avanço notável nas conversações, já que esta foi construída de forma conjunta entre a Sérvia a União Européia e indica a possibilidade de diálogo, apesar de a Sérvia ainda não reconhecer a independência de Kosovo.

Preservando-se os interesses soberanos dos sérvios, o documento demonstra, todavia, certa flexibilidadee esclarece a cooperação da Sérvia com a União Européia neste sentido. As dificuldades são latentes e muitos ainda serão os desafios envolvendo a consolidação da paz nos Bálcãs, com certeza.

Entretanto, se um longo caminho começa com um primeiro passo, pode-se dizer que o provérbio chinês certamente ronda as responsabilidades dos governantes de Sérvia e Kosovo diante de um dos maiores desafios no meio das Relações Internacionais atuais…


Categorias: Conflitos


0 comments