Post do Leitor

Post do leitor – William Soares Gonçalves

[Hoje temos o prazer de publicar no blog um post do leitor diferente. Este texto nos foi enviado por William Soares Gonçalves, dedicado aluno do final do ciclo do Ensino Fundamental na Escola Estadual Profª. Zeicy Apparecida Nogueira Baptista, em Taboão da Serra/SP. Neste texto, William nos apresenta sua visão sobre uma lei nacional envolvendo os caminhoneiros. Vale a pena conferir sua análise! Boa leitura!] 

Gigantes do asfalto

 

Muito se tem falado sobre a nova lei imposta pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) ao governo, que obriga caminhoneiros a fazerem paradas de descanso pelo menos de 11 horas em um período de 24 horas. Esta nova lei gerou muita discórdia na classe dos caminhoneiros, pois como eles poderiam fazer paradas em lugares que nem sempre se tem hotéis ou postos de gasolinas, para que os motoristas pudessem cumprir sua jornada de descanso?

Os caminhoneiros estão pedindo mais estrutura nas estradas que eles possam cumprir a lei em segurança. Por outro lado, uma das polêmicas geradas pela nova lei é a questão do tempo de entrega de fretes que os companheiros da estrada devem cumprir. Muitos fretes que os caminhoneiros fazem têm que serem entregues no tempo certo, que é imposto pelas transportadoras. Essas cargas são chamadas de cargas perecíveis, ou seja, produtos que podem ser estragados facilmente.

É ai nesta corrida contra o tempo que acontece a criação da lei. Os motoristas são subordinados a viajarem no menor tempo possível, cortando estradão dia e noite, e é assim que o perigo chega. Rodando noites e noites, o cansaço bate, e junto com ele o sono, que muitos caminhoneiros tentam driblar, usando drogas como o “rebite”, que é um estimulante para que os motoristas possam ficar horas e horas acordados. Mas quando o sono bate de verdade, não tem “rebite” que dê jeito, e aí é que acontecem as tragédias nas estradas envolvendo os caminhoneiros que são noticiadas em telejornais.

Devido às altas estatísticas envolvendo acidentes com caminhoneiros, a lei do descanso foi criada. Mas está lei também foi criada para preservar a vida dos irmãos da estrada. O que seria de nós sem os caminhoneiros? São eles que nem sempre têm o valor merecido, que carregam a economia do país nas costas, transportando o arroz e o feijão para as nossas mesas, deixando suas famílias em casa para cumprirem seus deveres e às vezes, ou muitas vezes, não tendo a valorização de seus trabalhos por nossa parte.

Então fica a reflexão, para que possamos valorizar mais essa classe de trabalhadores que passam horas e horas na “boleia” do caminhão para sustentar nossa sobrevivência, e sustentar principalmente suas famílias. Fica uma simples pergunta: você passaria dias longe de sua família para levar o pão e o leite para outra? O caminhoneiro passa. 


Categorias: Brasil, Post do leitor


0 comments