Post do Leitor

Post do Leitor – Maria Eduarda Ferreira Cabral

[A leitora Maria Eduarda Ferreira Cabral nos brindou com uma interessante reflexão sobre as eleições venezuelanas. Confiram a seguir! Lembrando a todos que quiserem postar na Página Internacional, que basta enviar um texto para [email protected] ! Boa leitura]

A luta continua!


Finalmente, saiu o resultado das eleições venezuelanas! E a novidade que todos já sabiam, mesmo com a queda que vinha sofrendo na última semana, Maduro venceu. Em seu discurso de vitória a promessa de continuar com as políticas do antecessor. Mas quanto tempo será que o chavismo aguenta sem Chávez? 

Com uma vitória apertada, de 1,6 pontos percentuais de diferença, ficou claro que a população sabe que, apesar da indicação de Chávez, o ex-motorista não é Chávez. Com essa pequena vantagem, de pouco mais de 200.000 votos, a pressão sob Nicolas Maduro será grande. A oposição não irá aceitar o resultado facilmente, Capriles já começou a se manifestar e a Espanha, aparentemente, também irá entrar na briga. Apesar de ter se apoiado no seu antecessor, ficou claro, no decorrer das campanhas eleitorais, que Maduro não tem o mesmo carisma, e não irá conseguir unir, sem maiores problemas, os grupos discrepantes que fazem parte do chavismo. 


Obviamente é esperado que o novo presidente continue com políticas públicas de assistencialismo para manter cativo a si a parte da população miserável que necessita do dinheiro vindo do petróleo para ter saúde, moradia e alimentação. Todavia, nessa eleição a população aparentou estar mais preocupada com a corrupção – já impregnada no país desde antes de Chávez entrar no poder -, a alta criminalidade, lacunas nos serviços, a ineficiência do governo estatal de controlar o câmbio, de manter a inflação controlada, de conseguir atrair investimentos para o país… A lista de insatisfações é longa. 


Os tempos mudaram. A Venezuela de 1998, com uma situação política que favorecia a valorização do Estado, inexiste atualmente. É inegável que Chávez trouxe diversos benefícios para o país, mas as políticas socialistas, de nivelar por baixo, não estão mais servindo. A luta do chavismo para se manter continua… Por quanto tempo?


Categorias: Américas, Política e Política Externa, Post do leitor


1 comments
Anonymous
Anonymous

Excelente reflexão pela sua lucidez e equilíbrio.