O risco não compensa…

Por

Quando ouvimos as longas e, por vezes, cansativas palestras sobre citações e plágio no início da universidade, muitas vezes nos perguntamos o motivo da insistência dos professores e funcionários a este respeito, pois “não copiar” o trabalho alheio parece ser um conceito muito claro a ser compreendido. Acontece que não.

Denúncias de plágios cometidos por políticos de alto escalão (frequentemente em suas teses de doutorado) costumam fazer alarde em meio à opinião pública pela gravidade da situação, prejudicando a imagem de governos e derrubando nomes fortes de suas posições.

Hoje a Universidade de Dusseldorf anunciou que a Ministra da Educação (!) da Alemanha será obrigada a renunciar a seu título de doutorado devido a plágio. Ela nega e afirma que não deverá deixar o cargo, mas a polêmica repercute negativamente para todo o governo Merkel. Aliás, no ano passado outro ministro alemão renunciou ao cargo após denúncias similares – o então Ministro da Defesa foi, à época, acusado de plágio também em seu doutorado pela Universidade de Bayreuth…

Na Hungria, uma polêmica nacional no ano passado levou à renúncia do presidente do país após pressão devido à sua acusação de plágio no doutorado de duas décadas atrás (!). Também o Vice-primeiro-ministro húngaro foi acusado de plágio pela Universidade Eotvos Lorand pouco tempo depois.

Para finalizar a lista de personalidades políticas nesta situação, também o Primeiro-Ministro da Romênia foi acusado de ter quase metade de sua tese “duplicada” em 2012, além do caso do então Ministro da Educação e da Ciência no país.

Com esta enorme lista de casos (conhecidos) pelo mundo afora, envolvendo a imagem nacional e internacional dos países, a questão do plágio assume uma proporção muito maior do que se poderia jamais imaginar [interessante artigo a respeito aqui]. Dada a importância da originalidade na pesquisa científica para o seu desenvolvimento contínuo, a conclusão é que o risco – absolutamente – não compensa. 


Categorias: Europa, Mídia, Polêmica


0 comments