O casamento do século

Por

A dois dias do (já chamado) “casamento do século” (apesar de estarmos apenas em 2011), a união do Príncipe William com Kate Middleton está mais em pauta que nunca na mídia. O foco em tantos detalhes, segredos, notícias, especulações e expectativas demonstra claramente o interesse midiático pelo prestígio da realeza britânica, que impressiona o mundo inteiro e, por conseqüência, tem o poder de concentrar as atenções internacionais – especialmente nas últimas semanas.

Talvez uma primeira constatação válida a este espaço seja o impacto político favorável à monarquia que os casamentos reais promovem – direta e indiretamente. E não podia ser diferente neste caso, especialmente considerando o carisma, a beleza e a juventude do casal. Segundo dados de pesquisas recentes, 67% dos britânicos pensam que sua monarquia é ainda apropriada no século XXI e 63% afirmam que o país se encontra em melhor situação com uma família real.

Contudo, também o debate antimonárquico ganha força nesta época, sendo que grupos republicanos estão preparando inclusive uma celebração ao “Não Casamento Real” para sexta-feira, voltada à “democracia e ao poder popular, e não aos privilegiados herdados”

Polêmica foi a nota divulgada pela Human Rights Foundation, reconhecida Organização de Assistência Humanitária, dizendo que este casamento real está “divorciado dos direitos humanos”. Isso se deve ao fato de controversos líderes árabes – de países como Bahrein, Marrocos, Catar e Omã – terem sido convidados para a festa. O príncipe do Bahrein recusou o convite com “com profunda tristeza” (!); convite este que não chegou para a Líbia, dada a intensificação dos conflitos no país…

Além do impacto político, em termos econômicos vê-se que o apelo turístico do casamento é notável: mais de 1 milhão de visitantes devem estar em Londres nos próximos dias. O mercado também se aquece com os mais diversos produtos relacionados, de alguma forma, ao casamento. Entretanto, há ainda críticas sobre os gastos governamentais necessários a um evento deste porte.

Estes comentários refletem um contexto internacional em que, diante de instabilidades políticas e sociais, desastres nucleares, desafios ambientais, etc., as atenções se voltam, ainda que momentaneamente, para um festejo real de impressionantes proporções. Se será efetivamente o “casamento do século”, só daqui a algumas décadas se saberá efetivamente, mas que este assunto envolve mais questões que apenas os detalhes de decoração, ah, isso é inegável…


Categorias: Europa


0 comments