Michael Jackson vs. minorias muçulmanas chinesas

Por

Depois de muito tempo e o fim do buraco que me meti após pegar tarefas em excesso, estou de volta ao blog! Espero que gostem!

_________________________________________________

Nesses últimos dias não se falou em outra coisa que não fosse a morte do Rei do Pop. Não que ele não merecesse atenção (e mereceu cada centavo gasto no seu memorial), mas não é desculpa para a abstração de temas urgentes na agenda internacional, como mais uma ação opressora do governo chinês a suas minorias étnicas e/ou religiosas.

Primeiro que não existem provas ou até mesmo imagens que comprovem o ataque feito pelas minorias muçulmanas aos chineses de etnia Han, que levaram à morte de 154 pessoas. Devemos lembrar que o governo de Hy Jintao não trata com muita delicadeza qualquer tipo de aglomeração ou movimento que destoe de seus direcionamentos.

A região de Xinjiang, ao norte da China é considerada uma nação diferente por muitos chineses, por ter costumes, religião e até mesmo uma variação do idioma muito próprios, muito próximos dos elementos culturais encontrados no Tadjiqusitão e Cazaquistão. Mas isso não é razão para ocorrerem protestos culturais pedindo a expulsão dessas pessoas.

Mas parece que até os organismos internacionais estão prestando mais antenção ao memorial do Michael JAckson do que no que ocorre na região. Seria porque a China é super-potência? Ou porque se começarmos a apontar os preconceitos étnicos dos outros países, podem começar a apontar os nossos?


Categorias: Ásia e Oceania, Polêmica