Imigrantes são bem-vindos

Por

Nos Estados Unidos, o debate acerca da reforma migratória segue aquecido. O projeto passou por sua primeira batalha com sua aprovação na Comissão de Justiça do Senado. Ainda assim, há uma grande expectativa com relação ao comportamento de parlamentares republicanos, em geral mais conservadores na temática, quando iniciarem os debates sobre seu conteúdo. Sua aprovação poderia levar 11 milhões de indocumentados rumo à cidadania.  

Obama, confrontado por eventosrecentes (o monitoramento de jornalistas e o escândalo da Receita Federal) e incapaz de conseguir levar adiante seu projeto sobre o controle de armas; enfrentará um Congresso dividido e terá sua capacidade política novamente testada. O assunto, desta vez, interessa a todos à medida que o número de eleitores imigrantes (ou seus descendentes) aumenta e altera o jogo eleitoral. Outra temática levantada é o reforço das fronteiras, aumentando a vigilância contra novas levas de ilegais.  

Independente dos avanços em Washington, algumas cidades do centro-oeste dos Estados Unidos apelam à atração de estrangeiros para repor perdas populacionais e dar novo impulso econômico à região. Longe dos centros tradicionais, tentam estimular a chegada ou a permanência (no caso de estudantes) por intermédio de facilidades para iniciar negócios ou entrar em contato com empresas, aliado a um relativo baixo custo de vida. Entre as iniciativas estão: Global Detroit, Vibrant Pittsburgh e Welcome Dayton.  

Nestas regiões, defende-se um impacto positivo dos imigrantes na geração de postos de trabalho. Trata-se do oposto daqueles que veem neste grupo uma competição aos trabalhadores locais, produzindo justamente o efeito contrário. Para isto, aposta-se no potencial empreendedor dos estrangeiros, com cidades oferecendo inclusive orientação jurídica e incentivos para reabrir negócios abandonados. Apesar de surgirem de uma necessidade pontual mais do outra coisa, estes projetos poderão servir de exemplo do que é possível fazer a partir de uma reforma imigratória abrangente.  

Imagem: fonte


Categorias: Estados Unidos


0 comments