Há um ano...

Por

Revisitemos os “alfarrábios” de nosso blog para as costumeiras reflexões dos fatos de um ano atrás.

No dia 29 de novembro, discutíamos a questão da retaliação comercial do Brasil aos EUA no caso do algodão, concedida ao país pela OMC. Na ocasião a CAMEX dava sinais de que aplicaríamos o que nos cabia por direito. O que aconteceu? O Brasil aplicou medidas bem leves no início de 2010 e ficou por isso mesmo. Como inferia o Alcir, poderia ser por demais custoso aplicar as retaliações a ferro e fogo, e no fim das contas prevaleceu o “juízo”. Afinal, mesmo com razão, cautela nunca é demais quando lidamos com a maior economia do mundo.

Ainda falando de Brasil, podemos fazer uma correlação entre as postagens dos dias 30 de novembro e 5 de dezembro. Na primeira, o comentário do Alcir esclarecia alguns pontos acerca de uma reunião da cúpula dos países amazônicos, um fracasso em termos de participação e efetividade. Profetizando que haveria esse esvaziamento de influência na COP-15, entramos nos méritos da segunda, que relatava o escândalo da descoberta de manipulação de resultados em pesquisas sobre o clima para “provar” o aquecimento global. Bem, começando assim, a COP-15 não poderia acabar bem, e, apesar de um relativo sucesso do Brasil como articulador, a resoluta posição, principalmente da China, fez a reunião azedar. A coisa foi tão ruim que a COP-16 começou essa semana e virou notícia de rodapé, dada a falta de esperança quanto ao tema.

Por fim, nos dias 1 e 3 de dezembro falávamos de Afeganistão e Israel. O primeiro trazia uma interessante análise da posição dos EUA sobre aquele problema sem fim, enquanto a segunda tratava do recente congelamento dos assentamentos na Cisjordânia. Nada que tenha mudado muito após um ano – se bem que em Israel as coisas andam mais conturbadas. No Afeganistão, continua o caos de sempre mesmo.

É isso aí pessoal, postando e relembrando.


Categorias: Brasil, Estados Unidos, Há um ano...


0 comments