Há um ano...

Por

Setembro de 2011 foi um mês muito importante para a Página Internacional. Um mês especial e de especiais. Na semana que se passou há um ano, o blog celebrava e questionava. Celebrava a publicação de nosso livro e seu lançamento na XV Bienal do Livro do Rio de Janeiro (clique aqui e aqui para relembrar). Momento muito importante para toda equipe e para todos que nos acompanham, representou a conquista da Página Internacional do Prêmio BlogBooks. 

Questionava o aniversário de dez anos do fatídico 11/09. À época, o blog havia realizado um conjunto de postagens especiais para discutir o tema. Textos atemporais que valem a pena serem revisitados. A postagem do Giovanni abriu o debate e trouxe indagações sobre mudanças no mundo, declínio no poderio dos Estados Unidos, emergência de uma suposta nova ordem internacional e, acima de tudo, convidou à colaboração de todos os leitores e interessados no tema. 

Seguindo com as postagens especiais, um leitor do blog publicou um texto sobre o tema. Em “Dez anos de uma ‘não-era’”, Danillo Alarcon argumentou que alguns dos interesses dos Estados Unidos não eram compatíveis com a ética internacional. Apontou alguns efeitos positivos para o Afeganistão e para o Iraque, e negativos para a política externa estadunidense, com o potencial de negociação reduzido com países opositores à ordem vigente. 

O Álvaro também colaborou. Em um post interessante apontou alguns efeitos positivos (mesmo que efêmeros) do 11/09. No campo do comércio internacional, o clima de otimismo tornou a Rodada Doha possível (mas não concluída). A sensação geral era de cooperação e solidariedade com os países que sofreram atentados e até mudanças estranhas nas relações de Rússia, China e Paquistão com os EUA. Da mesma questionou o porquê da solidariedade a grandes desastres naturais parecia ser bem mais duradoura e indagou se a resposta violenta não se faria perder um pouco a credibilidade. Mas nem só de 11/09 viveu o blog há um ano.

A Bianca postou um texto sobre o caso interessante da marca de roupas Lacoste pedir para a polícia da Noruega evitar que o atirador Behring Breivik usasse roupas da grife quando fosse julgado e exposto à mídia. Um evento que levantou perguntas sobre a “sociedade do consumo”, momento no qual a palavra “consumir” deixou de ser apenas uma ação concreta, e passou a representar também outras de caráter mais simbólico. 

Um ano trouxe conquistas importantes, reflexões e muitos questionamentos para o blog. O especial sobre o 11/09 ficou no ano passado, mas o convite às perguntas e discussão continua aberto até hoje. É isso aí, pessoal, postando e relembrando!


Categorias: Há um ano...