Há um ano...

Por

Há um ano a Europa e as suas dificuldades eram o assunto principal do blog. 

A crise da União Europeia e as incertezas sobre as soluções futuras ganharam destaque. Em um momento em que índices como o do desemprego chegavam a números alarmantes, a certeza da manutenção do bloco foi o ponto positivo retratado. Mesmo em um período em que parecia não haver mais identidade entre os membros, em que a desigualdade econômica e de poder causavam conflitos entre os países e revolta entre as populações mais afetadas pela crise. Passado um ano e com a persistência da crise europeia poderíamos refletir em quais pontos a situação segue a mesma e como caminhou o bloco desde então. 

Discutindo a crise europeia de uma maneira mais específica, também se discutiu a crise política na Ucrânia às vésperas da Eurocopa, com perigo de boicote aos jogos de vários países contrários a condenação de Yulia Timoschenko, responsável por uma revolução não violenta em 2004 e acusada pelo Parlamento de abuso de poder. O momento ucraniano não era dos melhores, com instabilidade política e até mesmo atentados à bomba que ameaçavam tirar a paz da Europa até mesmo durante um simples evento de futebol. 

Por fim, a teoria foi tratada ao se discutir o grupo que nas Relações Internacionais que prefere “entender” o problema científico do que explicá-lo. Assim, estariam contrariando a ideia do realismo e do liberalismo de que os Estados viveriam em anarquia, já que até a anarquia seria uma conjuntura criada pela interação entre os Estados. Portanto, o mundo seria construído como um edifício em que a interação entre os Estados, suas políticas, linguagens e identidades diversas fabricariam um produto final.    


Categorias: Há um ano...