Divisão

Por

[Pessoal, depois de alguns meses ausente deste blog por conta da falta de tempo, resolvi voltar! A partir de hoje volto a escrever regularmente para a Página Internacional]

Um país vítima dos desmandos de um ditador. Alguém que tem repulsa pela democracia, pelas instituições e que só faz por criar mecanismos que o sustentem em seu plano de poder sob o disfarce de uma suposta revolução social: Essa é a Venezuela de Chávez.

Um país democrático, onde o povo, de forma direta e legítima, escolhe os rumos da nação, mesmo que isso signifique contrariar os interesses de uma elite que vem perdendo força há mais de 10 anos. Povo que decidiu manter-se liderado por um homem que revolucionou o país através do ‘Socialismo do Século XXI”: Essa é Venezuela de Chávez.

Qual é a Venezuela de fato? Depende de quem responde.

Inflação altíssima, baixo crescimento econômico, desrespeito à democracia e aos direitos humanos?

Democracia direta, revolução social, crise econômica, sim, mas em um país que há alguns anos crescia a taxas de 15% ao ano?

Hoje os venezuelanos vão às urnas para as eleições legislativas e, quem sabe, o mundo pode ter uma prévia sobre o que eles pensam, ou pelo menos sobre o que pensa a maioria (isso se não houver fraudes).

Ao contrário das últimas eleições legislativas, quando a oposição teve a brilhante idéia de boicotar o pleito, desta vez há a possibilidade de que não se eleja um legislativo chavista. Pesquisas indicam que os eleitores estão divididos e não apontam vantagem significativa de nenhum dos lados.

Em meio às crises pelas quais vem passando a Venezuela recentemente, sejam elas econômicas ou políticas, seria de se esperar que as pesquisas apontassem alguma vantagem da oposição. Manipulação das pesquisas pelo governo? Manipulação da nossa mídia sobre uma suposta grave situação na Venezuela que na verdade não é tão grave assim? A Venezuela às vezes parece uma caixa preta…

Esperamos o resultado das eleições, certamente trarão mais certezas e ainda mais dúvidas. Para ambos os lados.


Categorias: Américas, Política e Política Externa


1 comments