Dia internacional de combate às drogas

Por

26 de junho é o Dia Internacional contra o Abuso de Drogas e o Tráfico de Ilícitos. Também será o dia, este ano, do lançamento internacional do Relatório Mundial sobre Drogas do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, na sigla em inglês). Em um esforço de avaliar o panorama internacional de (combate ao) uso de drogas, o dia de amanhã reflete um esforço de conscientização, principalmente em meio à população jovem, sobre os riscos que as drogas representam para a sociedade.

A partir da compilação de informações do mundo inteiro relativas à produção, ao tráfico e ao consumo de drogas, este relatório constitui um documento importante para a avaliação global da situação, bem como para a elaboração de políticas públicas em âmbito nacional.

Apesar de o relatório indicar, em linhas gerais, que o uso de drogas ilícitas tem se mantido estável no mundo, pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que houve um aumento do número de usuários no Brasil, especialmente em meio às meninas adolescentes. O impressionante dado de que quase 10% dos adolescentes que vivem em capitais já experimentaram drogas ilícitas revela uma triste realidade.

Em termos globais, entre 3,4% e 6,6% da população adulta é usuária de drogas ilícitas, tais como a maconha, a cocaína ou as anfetaminas. Trata-se de um mercado ilegal, mas absolutamente lucrativo que movimenta aproximados 300 bilhões de dólares (!) ao ano. Inúmeras certamente são as redes criminosas internacionais que se sustentam com o dinheiro do tráfico (confira texto sobre o assunto disponível aqui, no blog parceiro Coisas Internacionais).

Desde 1909, com a Conferência sobre o Ópio em Xangai, primeira conferência internacional sobre drogas, vários tratados e instrumentos legais têm sido elaborados na comunidade internacional para tratar do tema, mas são complexas as implicações destes fluxos de comércio nas relações internacionais (acesse ótimo trabalho acadêmico sobre a questão das drogas nas relações internacionais aqui).

Considerar um “mundo livre de drogas” talvez não seja possível (interessante artigo aqui), mas avaliar os mecanismos inovadores no combate ao seu uso pelo mundo afora se faz mais do que necessário e o dia de amanhã representa, simbolicamente, um esforço a ser reconhecido neste âmbito. 


Categorias: Organizações Internacionais


0 comments