Alguém lembra da ONU?

Por

FMI, Banco Mundial, OMC, etc. As organizações financeiras estão tendo papel fundamental na luta contra a marolinha, mas… e a ONU? 

Qual foi a última declaração relevante da ONU sobre a crise?

Porque ninguém lembra de nenhuma? Porque mesmo a Organização das Nações Unidas tendo o Ecofin, ECOSOC, a UNCTAD e  mais alguns organismos e comitês (caramba, vai ter tanto comitê assim na Câmara) pra discutir questões economicas e/ou financeiras, nenhum realmente importa. Já que, tirando a UNCTAD (comércio e desenvolvimento), esses organismos tem suas propostas cobertas por outros organismos internacionais de maior relevância. Sendo que esses, como a OMC, tem um caráter mais incisivo e mandatório com grande impacto na mídia, enquanto a ONU tem “apenas” um caráter recomendatório (os Estados não são obrigados a seguir suas resoluções e documentos). 

Pra piorar, os fórums e grupos como G20, G8, etc., tomaram de assalto o papel das Nações Unidas de órgão de resolução de problemas, relegando a ela um simples caráter de palanque de políticas externas. São distantes os dias em que a Assembléia Geral criou Israel ou até mesmo quando ajudou a terminar o conflito no Chipre. Sem contar as diversas ações pequenas realizadas pelo globo que ajudaram muitas pessoas, mesmo que sendo poucas de cada vez.

Eu acredito na ONU e que ela pode ter um papel fundamental na melhora das condições de vida no mundo. Tanto que existem diversos cases de sucesso de suas missões, que na minha opinião superam as falhas desastrosas que comprometam sua visibilidade (olá, Missão da Somália). Mas já que os governos continuam a tratar com descaso as missões de paz e as resoluções do Conselho de Segurança, começo a mudar de idéia…


Categorias: Economia, Organizações Internacionais, Polêmica


E não é que ele conseguiu?

Por

[Post rápido]

E não é que ele conseguiu, Adriana? Tiraram o pé do almoço dele (clique aqui e leia o post sobre a greve do Morales). O Congresso aprovou o que o Evo Morales queria, agora só falta ele sancionar as medidas.

Mas uma coisa é certa, a fome dele não convenceu ninguém. O fato é que muita gente foi mobilizada e acordos que pouca gente saberá devem ter corrido soltos por aí.

Afinal, política é política aqui, na China e até na Bolívia.

E aí, pessoal? O que acharam? Espero mais comentários nos posts! Inclusive nos podcasts, precisamos saber o que vocês estão achando do blog!


Categorias: Polêmica


Nostalgia – Alguém ainda lembra do Conselho de Segurança?

Por

Andamos vendo diversas ações e declarações do governo brasileiro a respeito da crise financeira e etc, mostrando uma clara intenção de nos tornarmos a voz dos emergentes na luta contra a super-marolinha, dando ao mundo uma “pitadinha de carimbó”. Devemos lembrar que nosso presidente agora é popstar mundial e foi capa da Newsweek a pouco tempo atrás. Mas o foco da inserção política internacional não era na vaga de membro permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas?


Sim, a conjuntura mundial mudou bastante nesses últimos meses, mas a crise não levou o mundo a paz ou melhorou os conflitos vigentes. Muito menos é razão para o Brasil parar de se posicionar frente as questões mundiais de segurança, algo que costumava fazer e ser ouvido (com declarações muito pertinentes, diga-se de passagem). Tudo isso, obviamente, era feito visando a cadeira permantente no Conselho.

Essa vaga era considerada como garantida, tanto que ouvi pessoalmente de um embaixador no Itamaraty de que a vaga seria nossa até o final de 2007. Esse mesmo embaixador falava da cadeira como certeza, e que só não a tinham conseguido porque a trocaram pela honra de ter o primeiro discurso nas Assembléias Gerais das Nações Unidas.


Hoje vemos mais comentários nesse assunto disso vindo de outros países a respeito do Brasil do que do próprio Brasil. Se estivéssemos no pré-crise, teríamos grandes declarações do Celso Amorim em jornais internacionais a respeito do novo lançamento do nosso ditador do momento, “Kim Jong-il e os mísseis do barulho”. Então não importa mais termos um papel estratégico nas questões de segurança internacional?

Não crianças, não é bem assim. O que importa pro Brasil é simples: dar a impressão aos grandes que ele não é país pequeno. Mas como já disse Rio Branco: “para uma potência real ser reconhecida como potência basta apenas ser uma” (citação livre). Então ainda tá faltando coisa…


Categorias: Brasil, Defesa, Organizações Internacionais, Paz, Polêmica, Segurança


Velhas discussões

Por

[Post rápido]

Uma velha discussão tomou conta essa semana da reunião da ONU sobre drogas. Liberar ou não? Política de enfrentamento ou redução de danos?

Minha opinião é clara: As drogas devem ser proibidas. E essa conversa de redução de danos pra mim não passa de lero-lero.

Não vou entrar em questões nacionais, como, por exemplo, a legalização da droga no Brasil. Até porque eu duvido muito que traficante vá recolher ICMS e fazer nota fiscal de suas vendas. Se bandido quisesse fazer isso, não seria bandido…

No plano internacional a questão das drogas está relacionada com a segurança internacional. A exploração da pobreza em países como o Afeganistão é que gera a renda utilizada por grupos terroristas. As drogras também estão ligadas ao tráfico de pessoas e de armas.

Sobre as armas, é com a venda de drogas que grupos extremistas em países da África, Oriente Médio e Ásia Central, entre outros, compram as armas utilizadas para desestabilizar a ordem não só em seu país como também de sua região. Ordem essa normalmente muito precária nesses países.

De onde vem o dinheiro das FARC? Com toda certeza vem dos cartéis de cocaína da Colômbia. O mesmo grupo que se utiliza desse tipo de financiamento também promove seqüestros.

Portanto, não há razão para se pensar em legalizar drogas ou incentivar seu uso com as políticas de redução de danos, distribuindo-se seringas descartáveis, por exemplo.

E antes que alguém se lembre da Holanda, a Suécia resolveu seu problema com as drogas com uma legislação extremamente rígida…

Essa é uma velha discussão, e minha opinião, certamente, é passível de críticas. Se você não concorda, desça a lenha!

Até mais pessoal, está tudo meio corrido e eu tinha preparado um post maior e mais abrangente, mas o navegador travou e eu perdi tudo, por isso fiz esse mais curto. Sobre a reunião da UNASUL, não estou encontrando nada muito interessante, caso alguém tenha, por favor nos envie!


Categorias: Brasil, Polêmica


Correria

Por

Pessoal, desculpem a ausência, a correria está grande…

Bom, Bianca, muito obrigado pelo comentário, você sabe que eu te admiro muito! Apareça sempre por aqui!

Estamos preparando um post sobre a reunião do conselho de defesa da UNASUL, só está meio difícil arrumar os dados…

Só a título de conhecimento, que história é essa de o Evo Morales estar querendo tirar a Coca da lista de drogas da ONU? (Clique aqui)

Pessoal, logo mais sairá um novo post! Até mais!


Categorias: Polêmica