A Copa do Mundo é nossa

Por

No dia em que o Brasil se entristece devido à desclassificação pela Holanda nas quartas-de-final da Copa do Mundo 2010, cabe uma breve reflexão acerca da importância desse evento de abrangência internacional, especialmente no que tange o continente africano, sede dos jogos neste ano.

A realização deste evento mundialmente conhecido e imensamente aguardado a cada quatro anos ocorre, pela primeira vez na história, em solo africano. Desta forma, desde o início dos jogos na África do Sul, no dia 11 de junho, o combate ao preconceito racial e à miséria que aflige todo o continente têm sido recorrentes na análise “extra-campo”.

A presente Copa, inegavelmente, tem como um de seus principais méritos a visibilidade midiática alcançada no que tange aos desafios enfrentados pelos países que, historicamente, se encontram em situação de exploração, notadamente européia. A movimentação, centrada na África do Sul, se estendeu aos vizinhos e impactou fortemente na região.

Percebe-se que a realização desta Copa do Mundo pode ser considerada um marco na história da evolução das políticas mundiais de combate ao racismo e à pobreza que aflige o povo africano em geral. A cada jogo, a participação destacada dos africanos com suas vuvuzelas tem demonstrado a alegria com que o povo local acolheu a competição. Espera-se que, efetivamente, esta Copa represente uma mudança de postura e o início de uma nova mentalidade mundial com relação à África, especialmente por parte dos países desenvolvidos daqui pra frente.

Em 2014, o Brasil sediará a Copa. Se em 2010 a seleção brasileira não pôde comemorar o hexacampeonato, daqui a quatro anos a Copa será nossa. Pelo menos territorialmente. A Fundação Ernst & Young, junto com a Fundação Getulio Vargas, divulgou um estudo demonstrando que, entre 2010 e 2014, R$ 142,39 bilhões serão gerados em investimentos diretos e indiretos para a economia brasileira, o que poderá atingir a maior parte das atividades econômicas do país.

O impacto nacional já pode ser percebido nos investimentos que começam a ser realizados e na mobilização dos estados que sediarão jogos, sendo que especialistas ainda questionam as reais projeções de crescimento esperadas para o país. Contrariedades à parte, a expectativa para a próxima Copa é grande. Copa esta que já começa oficialmente na próxima quarta-feira, dia 08 de junho, quando o evento de lançamento dos jogos de 2014 acontecerá em Johannesburgo.


Categorias: África, Brasil, Polêmica


0 comments