A chegada do "Ana Cecília"

Por

“Ana Cecília”. Este é o nome da embarcação marítima de origem estadunidense que, pela primeira vez em meio século, partiu em direção a Cuba carregada com suplementos humanitários. De Miami a Havana, a embarcação traz consigo não apenas o material humanitário em si, mas a possibilidade de um novo começo no que se refere às relações entre EUA e Cuba, marcadas por tensões e divergências durante os últimos 50 anos. 

O embargo econômico e comercial por parte dos EUA a Cuba teve início em 1962 – fatídico ano lembrado pela Crise dos Mísseis – e permanece até hoje. Trata-se de um dos embargos econômicos mais longos da história recente. Contudo, desde o ano 2000 existe a possibilidade de exportações de alimentos (ainda que restritas) dos EUA para Cuba, bem como de envio de auxílio humanitário (veja detalhes aqui). Ainda, em 2009, Obama flexibilizou relativamente o envio de dinheiro e os intercâmbios (acadêmicos, esportivos, etc.) para cubanos em geral. 

Mas as relações entre os países estão longe de serem consideradas “normais”, é claro. Tendo em vista o aprimoramento de tais relações, antes possíveis apenas por vias aéreas ou com desvios por outros países, a chegada do navio “Ana Cecília” não deixa de ser um marco histórico. 

A embarcação, de propriedade da empresa estadunidense International Port Corporation, chegou carregada de donativos de Organizações Não-Governamentais e de familiares de cubanos que vivem nos EUA (existe mesmo um bairro chamado “Pequena Havana” em Miami, dada a grande quantidade de cubanos que compõem sua população). A periodicidade deste serviço de transporte está prevista para ser semanal, ou de acordo com o volume de pedidos existente. 

Dizer que a chegada do “Ana Cecília” a Havana representa uma reviravolta completa no que se refere às relações EUA-Cuba pode ser demasiado ambicioso, mas deixar de reconhecer a importância deste fato tampouco parece sensato. Pouco a pouco, talvez estejamos vivenciando uma considerável mudança de paradigma, desvinculando-nos definitivamente dos resquícios da Guerra Fria que ainda insistem em permanecer na agenda internacional atual…


Categorias: Américas, Assistência Humanitária, Direitos Humanos, Estados Unidos


1 comments
Harley
Harley

Muito bom que "Ana Cecilia" está chegando.Muitas mudanças positivas poderão ocorrer, a partir da chegada destes suplementos.Harley