Há um ano...

Por

tempo_mao_relogio

Há aproximadamente um ano acontecia aqui no Brasil a Jornada Mundial da Juventude, considerada um dos maiores eventos globais. Com o título “Para América”, ressaltou-se aqui no blog que a presença do Papa Francisco na ocasião representava uma reafirmação do papel da Igreja Católica no continente. Carismático, humilde e muitas vezes negador das formalidades de um chefe de Estado, posto que Francisco é líder da Santa Sé, o Papa provou que seu papel vai muito além da religião e inúmeras de suas atitudes e presenças, a exemplo da sua “rixa” com os Kirchner, também têm consequências políticas. Além disso, atualmente, com a Copa do Mundo, a mídia divulgou que o jogo entre Alemanha e Argentina traria um “evento inédito” ao Vaticano, opondo seu atual e ex líder, Bento XVI. Aí todo mundo já sabe: misturou religião, política e futebol…

Em outro texto intitulado “Fora de Ordem” questionava-se o seguinte: Como (re)ordenar o mundo? Pergunta ampla, sem resposta fixa e coesa, mas que refletia os acontecimentos de um ano atrás, qual seja a Jornada de Junho, fazendo uma referência direta aos protestos vividos aqui no Brasil em meados de 2013. Se tudo começou pelos 20 centavos, ao longo das manifestações ouviu-se o grito em defesa de menor desigualdade social, tendo em vista que, conforme fora evidenciado no blog, aproximadamente 80% da população mundial vivia (provavelmente ainda vive) com menos de um salário mínimo brasileiro por mês. Saindo do nosso país e voltando à pergunta de como (re)ordenar o mundo, hoje o debate está direcionado ao BRICS que ontem mesmo criou seu banco próprio e representa, em divulgação de Celso Amorim, a inauguração de uma nova ordem mundial.

Por fim, falava-se de Snowden e da Agência de Segurança Nacional (NSA, em inglês) nos textos “A visita indesejada” e “Uma boa leitura, NSA!”, respectivamente. O primeiro foi acusado e penalizado por ter vazado informações secretas do governo estadunidense, enquanto a segunda ganhou as manchetes por ter espionado conversas online e ligações de milhares de civis de seu país. Agora, no dia 31 de julho, encerra-se o período do asilo temporário de Snowden na Rússia. Para onde ele vai? Ninguém sabe e uma viagem para algum país sul-americano é longa devido às suas condições. Estão pedindo até para ele vir ao Brasil, mas vai saber… Do outro lado, as denúncias de espionagem da NSA continuam nos dias de hoje ratificando a velha política do Tio Sam!

E foi-se mais um “Há um ano…” aqui na Página Internacional…


Categorias: Há um ano...